Centro de Recursos para a Inclusão

Destinatários
Crianças e jovens com necessidade de mobilização de medidas adicionais de suporte à aprendizagem e à inclusão, dos Agrupamentos de Escolas dos Concelhos de Águeda, Sever do Vouga, Albergaria-a-Velha, Oliveira do Bairro e Anadia, integrados no Ensino Básico e Secundário.

Critérios de admissão
Compete às Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva dos Agrupamentos de Escolas e ao CRI efectuar a sinalização e avaliação de alunos a serem acompanhados por esta estrutura.
A área geográfica de atendimento abrange os agrupamentos de escolas dos Concelhos de Águeda, Sever do Vouga e Albergaria-a-Velha, num total de 8 Agrupamentos e 1 Escola Secundária.

Caracterização
O Centro de Recursos para a Inclusão (CRI) destina-se a crianças e jovens, com necessidade de mobilização de medidas adicionais de suporte à aprendizagem e à inclusão, através da facilitação do acesso ao ensino, à formação, ao trabalho, ao lazer, à participação social e à vida autónoma.

Os técnicos dos CRI, enquanto elementos variáveis da equipa multidisciplinar de apoio à educação inclusiva, colaboram no processo de identificação de medidas de suporte, no processo de transição para a vida pós-escolar, no desenvolvimento de acções de apoio à família e na prestação de apoios especializados nos contextos educativos.

Os apoios especializados prestados pelos CRI em contexto escolar têm como finalidade contribuir para a melhoria da funcionalidade dos alunos, com vista a optimizar as suas aprendizagens e a elevar os seus níveis de participação, contribuindo para que o aluno alcance os objectivos e competências curriculares estabelecidos.

Nesse sentido, estes apoios especializados destinam-se a reduzir ou eliminar as barreiras que se colocam à aprendizagem e à participação nos diferentes contextos educativos.
O apoio ao desenvolvimento dos processos de transição para a vida pós-escolar, enquadrado no PIT de cada aluno, constitui outra das grandes finalidades dos apoios especializados dos CRI.

Princípios Estruturantes
Serviço de retaguarda: pretende capacitar as respostas da escola e das famílias, de forma a fomentar a participação das crianças e jovens com necessidades educativas em contexto escolar.

Coach: os técnicos do CRI como parceiros facilitadores através da partilha de informações, orientações, moldagem e modelagem da criança ou jovem e seus cuidadores, propostas de alterações ambientais, entre outros.

Contextos naturais: A abordagem é centrada no aluno e na interacção entre este e os ambientes/contextos nos quais participa, visando optimizar o seu potencial de aprendi¬zagem e o seu desenvolvimento integral, promovendo a inclusão (escola - sala de aula, recreio, ginásio, refeitório, entre outros; comunidade – lojas, cafés, transportes, etc.).

Trabalho em Equipa: Sob um paradigma inclusivo que prevê a igualdade de oportunidades, preconi¬za-se o trabalho em equipa onde todos os intervenientes, na sua especificidade, se complementam de forma a desenvolver uma perspectiva holística do aluno e a delinear e implementar abordagens e metas comuns.

Habilitar a criança e jovem bem como os seus contextos.

Legislação Aplicável

Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho
Estabelece os princípios e as normas que garantem a inclusão, enquanto processo que visa responder à diversidade das necessidades e potencialidades de todos e de cada um dos alunos, através do aumento da participação nos processos de aprendizagem e na vida da comunidade educativa.
Equipa Técnica
2 Fisioterapeutas
4 Terapeutas da Fala
2 Terapeutas Ocupacionais
2 Psicólogos
1 Técnica de Acompanhamento ao PIT

Alunos Acompanhados: 300 Alunos

Contactos

Thomas Cravo
cerciag@cerciag.pt
Telefone: 234 61 20 20

Regulamento Interno CRI
Download pdf

Outros Recursos
Parceria entre a Escola e o CRI: Uma Estratégia para a Inclusão
O Fisioterapeuta em Contexto Escolar
O Terapeuta da Fala em Contexto Escolar
O Psicólogo do CRI em Contexto Escolar
O Terapeuta Ocupacional em Contexto Escolar
Para uma Educação Inclusiva - Manual de Apoio à Prática